quinta-feira, 22 de agosto de 2013

DEIXO O PDT - PARTIDO DEMOCRÁTICO TRABALHISTA

Na luta interna do PDT, não foi possível substituir a direção partidária e recolocar o PDT no seu verdadeiro trilho; eu me considero, nesta questão, um derrotado, mas não invejo e jamais gostaria de estar do lado daqueles que se apresentam como vitoriosos, como dono do Partido, mas certamente como coveiros da legenda.

O crime de sonegação houve e está devidamente comprovado.

CONVITE


quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Salve a anistia dos policiais e bombeiros militares !

Tenho certeza absoluta de que, para todos nós, sem nenhuma exceção, este momento é de grande alegria porque, independente de ser ou não da base do Governo, eu acredito que todos nós, igualmente, vivemos a agonia experimentada por bombeiros militares e policiais militares que, movidos dos melhores sentimentos, dos maiores compromissos com o Corpo de Bombeiros e com a Polícia Militar, reivindicaram melhores condições de vida e de trabalho.
E reivindicaram de forma a mais desassombrada, e naquele momento sofreram as mais duras punições, incluindo a exclusão dos quadros das respectivas corporações.
O Projeto de anistia é datado de 27 de março de 2012, muito mais que um ano, e, já naquela época, os militares estaduais punidos sofriam com a perda dos seus postos, graduações, perderam a remuneração, viveram na rua da amargura, e sobreviveram a partir da solidariedade de muitos companheiros.
Hoje, eu posso ocupar a tribuna, e o faço com alegria, porque posso proclamar que articulei a subscrição de todos os parlamentares autores para que esta iniciativa não pertencesse a um parlamentar, mas que pertencesse a todos. São 64 autores.
Hoje, neste momento de alto significado, esta Casa faz justiça aos militares estaduais. Já temos a certeza de que o Governador Sérgio Cabral vai sancionar e, portanto, vamos, pelo menos, dar uma contribuição não só para fazer justiça, mas para pacificar as relações internas na Polícia Militar e no Corpo de Bombeiros.
Parabéns a todos os parlamentares, desejando toda sorte para a superação da angústia àqueles que foram penalizados.

 

Mazelas do governo

CONVITE


Cabral calçando as sandálias da humildade

Governador Sérgio Cabral, antes prepotente, que ousou fechar o Instituto São Sebastião, no Caju, o Instituto de Infectologia, que ousou fechar o IASERJ Central, um complexo hospitalar que reunia 11 prédios, com mais de 40 especialidades, centros cirúrgicos, laboratórios, um atendimento a uma gama expressiva da população foi fechado. O que houve no Hospital Pedro II, com a explosão criminosa de um transformador? A investigação até hoje não foi concluída. Um Governador que se dispôs a patrocinar a orgia em que consistiu a reforma do Maracanã por muito mais de um bilhão de reais, e ainda estava destinada a reforma a acabar com o Parque Aquático Júlio Delamare e com o Célio de Barros. Em relação ao Júlio Delamare, o Governador vem calçando as sandálias da humildade e recuou. Está recuando em relação ao Museu do Índio. É claro que deve recuar também em relação ao Célio de Barros, para as competições de atletismo. Mas deve recuar também em relação ao Quartel General da Polícia Militar.

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Paulo Ramos confirma saída do PDT

A TRIBUNA
O deputado estadual Paulo Ramos resolveu sair mesmo do PDT. A decisão será comunicada oficialmente ao partido e ao Tribunal Regional Eleitoral do Rio nos próximos dias. O parlamentar tem três processos contra ele na comissão de ética do diretório regional da legenda e um no nacional. Além de um processo na Justiça movido pelo presidente nacional e fluminense da sigla, Carlos Lupi. O prazo para filiação a um novo partido se esgota no final de setembro.
A saída de Ramos põe fim a uma briga iniciada na convenção do partido em 2010, quando foi decidido o apoio pedetista ao governador Sérgio Cabral (PMDB), então candidato à reeleição. O parlamentar se posicionou contra, mas, foi voto vencido. Para Ramos, o PDT virou um balcão de negócios. “Estou sendo acusado de difamar o partido e que ele se contradiz hoje com a sua tradição trabalhista. A legenda faz conchavos e hoje apoia o Governo Sérgio Cabral, tendo duas secretarias, a de Desenvolvimento Regional, Abastecimento e Pesca; e Defesa do Consumidor. A sigla traiu a sua história”, afirmou o deputado.
Há mais de um ano, Ramos responde a processos na comissão de ética do PDT fluminense e o nacional. Segundo a Executiva do PDT-RJ, o parlamentar faltou às convocações comissão e está sendo julgado à revelia. Para o pedetista ser oficialmente expulso, é preciso haver uma reunião onde a comissão anunciará o seu parecer e em seguida, os membros do diretório votam a saída de Ramos. Não há previsão de quando isso ocorrerá. Além disso, na ação judicial, Lupi pede uma indenização de R$ 50 mil por danos morais, pelo fato de que o deputado estaria supostamente denegrindo a imagem da legenda, ao afirmar que a direção está desrespeitando o estatuto da sigla.
Uma fonte ligada a Paulo Ramos afirmou que o a direção regional do PDT adia a expulsão do parlamentar para que ele perca o prazo de filiação a novo partido. Por isso, o deputado resolveu sair neste momento. Já recebeu convites de várias legendas, como o PT, PSB, PC do B e o PSOL. Em meados de agosto decidirá para onde vai.